domingo, 14 de outubro de 2012

Imagine Lovatic Hot. - Capítulo 15.

Eu passei a tarde inteira mostrando alguns pontos turísticos do Rio de Janeiro para eles. Agora estamos dentro do avião, em direção á Los Angeles. Demi estava conversando com Toby, enquanto eu conversava com Mike. Minha cabeça estava deitada no ombro de Mike, enquanto nós dois conversávamos sobre assuntos aleatórios. Ele era divertido e fazia-me rir muito. Comecei á ficar com sono aos poucos e então adormeci com o mesmo fazendo cafuné em meus cabelos. Ele é um fofo, cara. Acordei faltando 3 horas, para chegarmos no nosso destino. Nossa, eu dormi muito. Levantei da poltrona em que estava sentada e fui andando lentamente até uma das últimas poltronas. Demi estava sentada sozinha, olhando para o lado de fora da janela. Sua cabeça estava encostada na mesma, ouvia música com seus fones de ouvido e estava de olhos fechados.. mas, eu sabia que ela não estava dormindo. Sentei-me em silêncio ao seu lado, apoiei minha cabeça na poltrona e á olhei. Cada pedaço de seu rosto, cada traço dela. Por que tão perfeita? Ela passou levemente a língua por seus lábios, os umedecendo. Alguns minutos depois, enquanto eu á admirava, ela abriu os olhos. Pareceu assustar-se um pouco por eu estar ali. Tirou seus fones e encarou-me em silêncio. Os pequenos raios de sol entravam pela janela do avião, fazendo seus olhos brilharem com uma intensidade incrível. Ela era incrível, céus.
Demi: Está á muito tempo, aqui? - perguntou. -
Você: Não, apenas á alguns minutos. - falei. -
Demi: Pensei que você ainda estava lá com o Mike. - falou e revirou os olhos. -
Você: Perdão? - perguntei confusa. -
Demi: É. Eu fui falar contigo e vi você dormindo no colo dele, enquanto ele fazia cafuné em seus cabelos. Um belo casal, realmente. - quando ela disse aquilo, foi inevitável não rir. -
Você: Sério mesmo, Demi? Eu e o Mike? Um Casal? - perguntei rindo. -
Demi: Por que está rindo? - perguntou. Ela parecei nervosa.. com ciúmes. -
Você: Presta muita atenção em uma coisa, Demetria. - falei. Coloquei seu rosto entre minhas mãos e acariciei levemente sua bochecha com meu polegar. Olhei em seus olhos. Foi como se eu pudesse ver sua alma. - Eu sou sua, entendeu? Sua. - dei ênfase na minha última palavra. Eu pude ver um sorriso abrir sobre os seus lábios. O sorriso mais perfeito de todos. Seus olhos brilhavam com mais intensidade do que antes. Sem dizer nada, ela aproximou-se de mim e me beijou. Minha língua invadiu sua boca lentamente. Eu não queria rapidez naquele beijo. Eu só queria explorar cada canto de sua boca, aproveitar o gosto de seu beijo. Meu corpo estremeceu quando sua língua entrou em contato com a minha. O nosso beijo era lento. Tinha algo ali.. algo que o fazia ser incrível. Um sentimento único, um sentimento que tomava conta de nossos corpos. O beijo foi terminado, comigo puxando suavemente seu lábio inferior e o soltando em seguida. Nossos olhares se encontraram e eu sorri. Sorri como nunca tinha sorrido antes. Sorri verdadeiramente. Sorri por estar completa. Por estar completa, com ela ao meu lado. Encostei-me na poltrona, passei meu braço ao redor do pescoço dela e a mesma deitou sua cabeça em meu peito. Nós ficamos conversando, rindo, trocando carícias e beijos o resto da viagem. -
  Assim que o avião pousou, nós descemos e fomos pegar nossas malas. Demi não largava o seu tão amado, travesseiro. A história de amor mais linda? Demi e seu travesseiro, sem dúvidas. Cada um pegou suas malas e fomos para o carro que nos esperava. Nos dividimos, claro. Assim que o carro parou em frente á casa da Demi, eu desci para deixa-lá na porta. Seus pais á esperavam. Os cumprimentei. Fui até Demi, novamente.
Demi: Eu vou lá na sua casa mais tarde, tudo bem? - perguntou. -
Você: Claro pequena. Até depois, então. - falei e dei um beijo em sua testa. Fui até o carro e o motorista deu á partida rapidamente. Quando chegamos em minha casa, despedi-me de Shari e William. Sai do carro com minhas malas na mão e entrei em casa. Deixei-as na sala mesmo. - CADÊ OS MEUS PUTOS? EU CHEGUEI. - gritei. Logo pude ver três foguetes descendo á escada enquanto corriam. Não tive tempo para nada, só senti-os pulando em cima de mim e nós caímos no chão. Logo após isso, nos levantamos e eu abracei cada um deles. -
Andrew: Vadia, venha e nos conte tudo o que aconteceu nesses dias que tu ficou fora. - falou enquanto puxava-me pela mão até o sofá. Nos sentamos. -
Você: O que vocês querem saber? - perguntei. -
Jés: Absolutamente TUDO! - deu ênfase. -
Você: Tudo bem, vamos lá.. Quando nós chegamos em São Paulo.. - contei tudo para eles. O que aconteceu em São Paulo, o que aconteceu no Rio. Contei o que acontecei entre mim e a Demi, contei sobre meu irmão. Contei absolutamente tudo. - E pronto, foi isso. Fim. - falei e olhei-os. -
Dani: Oh Gosh.. você e a Demi? WOW! - falou surpresa. -
Andrew: AH MEU DEUS, QUE LINDO VOCÊS DUAS. - ele gritou e começou a dar pulinhos pela sala. Comecei a rir. -
Jés: O seu irmão voltou a se cortar? - perguntou olhando-me. Eu já disse que Jéssica sempre foi apaixonada pelo meu irmão? Pois é. -
Você: Eu não sei se ele voltou.. mas, ele teve uma recaída. - falei suspirando. O celular de Andrew apitou. Ele olhou a mensagem e sorriu. -
Andrew: Meninas, vou sair. - falou enquanto subia as escadas, provavelmente para trocar de roupa. Minutos depois, ele desceu. - 
Dani: Vai aonde, vadia? - perguntou para ele. -
Andrew: Vou na casa do William, ele me chamou lá. - falou sorrindo. -
Jés: Uí, vai lá e arrasa gata. - falou rindo. -
Andrew: Eu sempre arraso, amor. - disse sorrindo. - Beijo gatas, não me esperem. - falou, mandou beijos pelo ar para nós e saiu de casa. Nos olhamos e rimos. Alguns minutos depois, o celular de Jés e Dani apitaram ao mesmo tempo. Elas olharam as mensagens, e pude perceber elas trocando um olhar cúmplice. -
Dani: Pequena, desculpa te deixarmos sozinha, mas nós vamos ir lá na Shari. Ela e a Denise estão nos chamando. - falou olhando-me. -
Jés: Ou você quer ir com a gente? - perguntou sorrindo. Eu sabia a intenção delas. -
Você: Não, a Demi vai vir aqui hoje, podem ir. - falei rindo. Elas deram um beijo em minha bochecha, uma de cada lado. -
Dani: Aproveita a tarde, hein amiga. - falou maliciosa e as duas saíram de casa rindo. Balancei a cabeça rindo. Idiotas. -
  Eu gargalhava deitada no sofá, enquanto assistia um desenho qualquer na televisão. O desenho era muito engraçado, puta que pariu! Já tinha passado da hora do almoço. Eu estava toda esparramada pelo sofá, assistindo. Ouvi a campainha tocar e sorri imaginando quem seria. Levantei-me rapidamente e fui abrir a porta. Assim que abri, o meu sorriso ficou maior ainda.
Demi: Oi. - ela falou sorrindo. -
Você: Olá pequena. Entra. - falei dando espaço para ela, que entrou no mesmo momento. Fechei a porta e virei-me para ela. -
Demi: Aonde estão as meninas? - perguntou. -
Você: Andrew foi na casa do William e as outras duas foram na casa da Shari. - falei enquanto caminhávamos até a cozinha. -
Demi: Então, estamos sozinhas? - perguntou, eu pude ver o sorriso maroto em seus lábios. Ri. -
Você: Sim Demi, estamos sozinhas. - respondi rindo. - Então, você quer fazer o que? - perguntei encostando-me na pia. -
Demi: Vamos assistir um filme? - perguntou. -
Você: Claro. Você escolhe o filme, enquanto eu faço brigadeiro, pode ser? - no mesmo momento em que eu disse a palavra 'brigadeiro' os olhos dela brilharam. Ri. -
Demi: Pode, claro. - falou e saiu da cozinha rebolando. Mordi meu lábio inferior e balancei a cabeça rindo. Essa Demetria. Fui fazer o brigadeiro. Quando terminei, fui até a sala. Nada. Subi as escadas e fui para o meu quarto. Demi estava deitada na cama, esperando-me. A televisão estava ligada e o filme estava pausado. Fechei a porta e tranquei-a. Deitei-me ao seu lado e nós começamos a assistir o filme. The Last Song. -

2 comentários:

  1. Hmmmm ai tem coisa, não vamos apenas 'assistir o filme' u-u

    ResponderExcluir